As postagens desse blog são em caráter informal e de apego ao saber popular, com seu entusiasmo, exageros, ingenuidade, acertos ou erros.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Imagens em Macapá... alguns registros que fiz

Algumas imagens que vou registrando... bobeira... mas é Macapá!

Circo Dralion (Praça N. Srª da Conceição - Maio / 2013)
Casa do Castanheiro (Museu Sacaca - Fevereiro / 2012)
Os castanheiros do Amapá vivem próximos aos castanhais, deslocando-se para lá na época da coleta da castanha. No período da coleta, que dura até cinco meses, constroem uma casa de trabalho. (Descrição na Casa do Castanheiro)
 
Essa habitação é feita em madeira usando esteios e travessões de quaruba, amarrados entre si com talas de miriti e cipó titica. A cobertura é feita, em geral, com palha de ubim e ripas de paxiúba e o assoalho com casqueira ou paxiúba. (Descrição na Casa do Castanheiro) 
Matinta Pereira na reabertura do Museu Sacaca (Fevereiro/2012)
Olha essa gatinha! É uma personagem do folclore da região norte do Brasil, representada por uma mulher idosa e assustadora que veste uma roupa escura, podendo aparecer também na forma de uma coruja. A Matinta passa as noites e madrugadas pelas ruas assoviando medonhamente de forma estridente, amedrontando e levando azar às pessoas, tipo: Fiíiúúúúúúúúúú!!!!  Aí é sai fora e Deus me guarde!!!!
Curupira na reabertura do Museu Sacaca (Fevereiro/2012)
 "Malandro é o curupira, que só anda de moonwalk."
(Anônimo)
Fortaleza de São José de Macapá (Maio/2013)
 Não me canso de tentar descobrir novos ângulos...
Olha aí! Para você, loira, ficar fashion e só o filé de beleza renovada! 
É lá no Muca, para dar aquele talhe na peruca. Te méééte! (Foto de 2012)
Ih caramba! Por que será que as chuvas mais fortes deixam muita gente fula com a administração pública? Essa é a Av. Mendonça Furtado, no Bairro Central, em 19/04/2013.
Vou retratando o que me chama a atenção, independentemente do que seja.
 Aquário pintado pelo Grupo IMAZÔNIA.
Prestigiando as artes...
...em exposição na Escola de Artes Cândido Portinari (Maio - 2013)
Caramba! Estamos sendo monitorados! Olha um disco voador que registrei sobre o Bairro do Trem! Estava invisível, mas a luz iridescente do sol o revelou quando fui ver a foto, tirada ao acaso.Vai duvidando vai... Essa foto não tem nenhuma intervenção, está do jeito que retirei da máquina fotográfica, nem diminuí a resolução. Tirei algumas fotos desse ângulo e só nessa apareceu a mancha. (Foto de Maio/2013)
Mais fotos atípicas...
Supermercado Santa Lúcia no Bairro do Trem (dezembro/2012). Essa foi a primeira filial deste grupo, inaugurada em 1994. Atualmente encontra-se em expansão com a construção de um shopping neste mesmo ponto. Os moradores do Trem estão na maior expectativa.
 ...Os operários em construção (Janeiro/2013) 
...O shopping se estende na metade desse quarteirão no Trem.
 
 Não parecem umas formigas trabalhadoras?
... Sim, sim! É uma referência para trabalhadores descrita até na Bíblia... assim:
Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.
Provérbios 6:6
"Vai ter com a formiga ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio." (Provérbios 6:6)
Voltando ao Museu Sacaca...
Essa ilustrativa família interiorana foi registrada na reabertura do museu, em fevereiro de 2012. Houve muitas performances artística no evento. Eu fiquei só de butuca, reparando tudo... Ribeirinhos, pescadores, lavadeiras... tudo bem característico nos primórdios do crescimento urbano de Macapá. O professor Alberto Tostes publicou recentemente um artigo bem interessante sobre a expansão da cidade, veja AQUI.

Uma das coisas que me chamou a atenção,  foi a performance do cidadão ao lado, que fez as vezes de Sacaca. Estava sentado ao lado da estátua no museu e de repente levantou-se, para surpresa de muita gente que não o havia notado, e fez sinal para que o povo o seguisse. Uma onda de gente foi atrás, instigada também pelo Curupira, que desceu de uma árvore e falou umas coisas sobre meio ambiente, e da Matinta-Pereira ouvia-se uma sonora gargalhada ressoando sob as árvores do museu. E assim foi o nosso amigo em um passo de robô, ou de estátua mesmo, chamando o povo para a Praça das Etnias, onde ocorriam apresentações culturais. Mas qual o quê! Era tanta gente que o cabra acabou pegando um caminho errado e foi parar lá na Casa da Farinha. 

Toma-te mais imagens bobas! Reconheces Macapá nelas?
É meu jeito de registrar.
Para encerrar as imagens do Museu Sacaca, lugar que deve ser conhecido por todo visitante na cidade, esta é a Casa do Ribeirinho no museu, a parte detrás, onde registrei minha mãe e sobrinha (Foto de fevereiro de 2012).
...E a parte da frente, onde vemos uma senhora e uma menina gita espiando no jirau, ambas bem acompanhadas no momento por familiares meus (Foto de fevereiro de 2012).
Casa do Ribeirinho (Museu Sacaca)
Os ribeirinhos adaptam suas habitações em função da área onde vivem. Se a casa for construída  em terra firme, o piso é feito de terra batida e, em áreas de várzea, em palafitas, com assoalhos que ficam acima do nível das águas no período das cheias. As paredes são feitas de troncos de açaizeiro ou paxiúba e a cobertura é de folhas de palmeiras.

Ei de casa! Ú mana! Me arranja um caneco d'água, vizinha, que tô com a goela seca!
Vou mostrando Macapá assim também....
Limpeza na Praça da Conceição, no Trem (Maio de 2013)
Minha homenagem aos profissionais garis. 
Fazem um trabalho tão difícil e penoso...
Limpeza no canal da Mendonça Jr, no Bairro Central (Novembro de 2012)
Não te disse...
 (Novembro de 2012)
Limpeza na Praça Veiga Cabral, no Bairro Central (Fevereiro de 2012)
Muitas vezes são pessoas idosas trabalhando arduamente e, paralelamente, vemos muitos cidadãos que não estão nem aí para as boas práticas da educação ambiental.
Égua, tu sabes onde a água fica verde de noite em Macapá?
Mais imagens banais de Gregor Samsa...
No Bairro do Trem, canto da Escola Alexandre, colocaram um telão em dezembro de 2012. Mó legal! Ei! Que diacho de imagem é essa em exibição na hora da foto!? Putz!!!!
Pescaria na Praça Floriano, Centro, no Dia do Trabalho (Fotos de maio de 2013)
Está virando tradição em Macapá e muita gente vai...
(Fotos de maio de 2013)
 
 Em 2012 registrei a programação, se quiser, veja AQUI.
Registro do campo experimental de agricultura na Amazontec 2012. A feira mostrou um monte de novidades e sofisticação para empreendedores.
Girassol no campo acima.
Os homens se admiram das realizações humanas 
e ignoram muitas vezes o Criador Maior.
"Diz o insensato no seu coração: não há Deus..." (Salmo 14:1)
... Tudo é minha cidade Macapá!
Queres ver fotos mais representativas da cidade e do Amapá?
visite então o site

 Até uma próxima!

sábado, 25 de maio de 2013

Troca de experiências...

Penso que tudo o que a gente vai aprendendo como ciência converge para que tenhamos um melhor aproveitamento prático em nossas ações. Sábia é a pessoa que busca essa aprendizagem e refinamento, mas que também procura aproveitar o conhecimento daqueles que, embora não tenham tido as mesmas oportunidades de estudo, estão na prática há muito tempo e disso tem uma boa experiência para compartilhar e ser aproveitada também como algo mais ao refinamento. Isso é sabedoria e humildade, e, o contrário disso, mostra arrogância e orgulho que são, por exemplo, a causa de um andamento abaixo das reais possibilidades em uma equipe de trabalho. Conhecimento é fundamental, mas erra quem pensa que está só nos livros ou em alguns poucos anos de formação acadêmica. A seu tempo e limitações, afinal, é possível assimilar muitos valores.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Tambores no Meio do Mundo, o rufar da cidadania (Folheto GEA / 2012)

Este folheto foi produzido pelo GEA com informações básicas sobre o Batuque e o Marabaixo. Em razão da distribuição gratuíta e apresentar-se como rica fonte de pesquisa, disponibilizo aqui a todos que queiram conhecer um pouco mais sobre essa importante manifestação cultural amapaense.

A publicação tem 24 páginas e foi elaborada pela Secretaria de Políticas para Afrodescendentes e Conselho Estadual de Cultura,  apresentando:
- Marabaixo e sua história
- O Marabaixo no Amapá
- Simbolismo do Marabaixo
- Elementos do Marabaixo
- "Ladrão de Marabaixo"
- O Batuque e sua história
- O Batuque nas Comunidades do Amapá
- Encontro dos Tambores
- Diferenças entre o Batuque e o Marabaixo
- Referências Bibliográficas
"Tambores no Meio do Mundo traz, em suas entrelinhas, um breve histórico cultural e um retrato das origens do Marabaixo e Batuque no Estado do Amapá. Tradições que todos os cidadãos amapaenses, de nascimento ou adoção, têm a missão de não se deixar perder no tempo" (Trecho da Apresentação da obra)

Monumento Marabaixo: Museu Sacaca (Foto: Rogério Castelo/2011)

"O Marabaixo é uma manifestação cultural amapaense do catolicismo popular, que se mantém viva pela devoção de famílias negras que celebram seus protetores - o Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade. No Amapá, todos os anos, o Ciclo do Marabaixo é iniciado no domingo de Páscoa e dura cerca de sessenta dias. São momentos de confraternização, fé e resistência, que remetem às origens africanas." (Descrição e desenho no monumento).
 

Marabaixo no Forte (Obra de Dekko - Fonte: amaplastamapa.blogspot.com)
Marabaixo Monument
"Marabaixo is a religious cultural event in the State of Amapá. It is kept alive by the devotion of black families who honor the Catholic Holy Trinity and Holy Spirit. Every year the Marabaixo Cycle starts on Easter Sunday and lasts around sixty days. These are moments of celebration, faith, and strength that refer to their African origins."

Batuque, São José e forte (Obra de Jeriel - 2009 - Fonte: minhaartejeriel.blogspot.com)
Le Monument Marabaixo
"Le Marabaixo est une manifestation culturelle de l'Amapá issue du catholicisme populaire qui perdure grâce à la dévotion des familles noires qui célèbrent leur protecteurs - le divin Saint Esprit et la Sainte Trinité. Dans l'Amapá, tous les ans, le cycle du Marabaixo commence le dimanche de Pâques et dure environ soixante jours. Ce sont des moments de confraternisation, de foi et de résistance qui rappellent les origines africaines."


Veja também:
- Ciclo do Marabaixo em 2013